quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

SERENIDADE

Hoje conversei com um professor, que é uma pessoa que aparentemente está sempre tranquila, e perguntei-lhe o segredo de tanta serenidade, pois "QUERIA TER AO MENOS 60% DELA!". Ele sorriu e me respondeu: "Trabalho, meu amigo. Trabalhe-se e será sereno! PRÁTICA é o segredo!". Após refletir um pouco, dei-me conta do óbvio: da mesma maneira que muitas vezes somos educados pra sermos agressivos e reagirmos de forma ostensiva a qualquer ofensa para não nos sentirmos diminuídos ou humilhados, também podemos nos educar para o oposto. Saiba que VOCÊ controla sua mente. EM TUDO!

Com carinho,

Márcio Aragão

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

MEDO

O Medo é uma poderosa ferramenta de opressão utilizada por pessoas manipuladoras. Aquelas pessoas que acham que tem algum poder de decisão sobre você ( e até tem, mas nada que vá deixar-lhe particularmente chateado pelo resto da vida!) e pela falta de argumentos e até mesmo de "tato", conquistam o que querem por meio de ameaças. LEMBRE-SE que você é o(a) senhor(a) da sua vida, e ela só pertence a dois seres em todo este vasto Universo: você e Deus. Tome suas decisões por si só, pois esta é a única liberdade real que se tem. Aceite as consequencias e lide com elas da melhor maneira possível. Poderá enfrentar tempestades de imediato, mas em breve os mares tornarão-se mais calmos. E o mais importante: seu coração estará em paz.

Com carinho,

Márcio Aragão

VOLTANDO!

Há algum tempo tomei esta mesma iniciativa, mas talvez não tivesse maturidade o suficiente. O fato é que Deus me deu o "dom" da escrita e sinto-me negligenciando-o ao limitar-me unicamente a escrever histórias fantasiosas ou assustadoras. Gostaria de dar um objetivo mais nobre a este "dom" e é o que mais uma vez tentarei aqui.

Gostaria de começar debatendo... O que? Na verdade (e estou sendo bem franco) até o segundo em que escrevo esta frase, não tenho a menor idéia do que vou escrever, mas vou deixar a mão de Deus me guiar e vamos ver o que sai daqui... Felicidade tem peço? Até que ponto podemos nos neutralizar em nome do dinheiro? Como saber que a atitude que está sendo tomada é a correta? Ok ok, não perguntas demais... Vamos tentar respondê-las!

- Felicidade não é comprável, mas um estado de espírito que se conquista por mérito próprio em determinadas situações que são consequencia de atos anteriores buscando um objetivo o qual julga-se ideal para sua pessoa. Ela não é eterna e constante, tendo oscilações, os famosos "altos e baixos". Daí muitas pessoas consideram-se infelizes porque esquecem dos momentos, ainda que não constantes, em que a experimentam em sua maior plenitude. Que momentos seriam esses? Um que seja dedicado a estar próximo ao parceiro(a); aquele que você conseguiu terminar o dia e olhar para trás e ver que cumpriu seus objetivos de maneira honesta e, diria até, pura. Coisas simples mas que quando somadas formam um gigante de bons momentos.

- Para a segunda pergunta, minha resposta é bem simples: se dinheiro trouxesse felicidade, quantos milionários aí teriam evitado o suicídio? Portanto, dinheiro é necessário, sim, mas jamais deve ficar em primeiro plano.

- A melhor maneira para saber se o que se está fazendo é correto é a maneira com que nos sentimos a respeito de tal atitude. A consciência é o maior Educador. Podemos até decidir continuar em uma atitude que a consciencia soa o alarme como errada, mas sempre saberemos qual a verdadeira natureza da mesma.

Com carinho,

Márcio Aragão