sexta-feira, 21 de março de 2008

A VERDADEIRA FUNÇÃO DO RELACIONAMENTO PAIS/FILHOS

ESTE TEXTO FOI ESCRITO PELA MINHA QUERIDA SOBRINHA Micaela Aragão ( E DEVO DIZER QUE FIQUEI SURPRESO COM O DESEMPENHO DELA! PARABÉNS!)

No mundo onde vivemos,onde os valores são invertidos,os problemas familiares não é privilégio para ninguém,ele é apenas conseqüência do convívio ou da falta deste.

Quando será que surgem os problemas familiares?Eu realmente não posso responder,mas posso dizer de uma maneira bem GENERALIZADA que muitos aparecem por às vezes sermos condicionados a algo que não queremos ou não acreditamos.

Amor de pai e filho ,não pode e nem deve ser cego,mas sim incondicional!Que amor é esse que não aceita as diferenças?As mudanças? Se os filhos não podem ser imperfeitos com os pais, com quem mais eles seriam?E os pais se não poderem ser reais com os filhos, com quem mais eles seriam? Filhos não devem ser a continuação da vida de seus pais, pais não devem ser os heróis, nem tão somente serem PERFEITOS. A palavra chave para conviver bem evitando maiores problemas é ACEITAR.

Acredito também que deveríamos deixar de sermos tão críticos e passarmos a ser mais realista,pararmos de idealizar alguém para que não nos frustremos e nem frustremos os sonhos ou ambições de alguém.

Em um problema familiar entre pais e filhos,quem seriam os mocinhos ou quem seriam os vilões?Adianto de antemão que não existe esses extremos, relações de pais e filhos, é simplesmente relações de pessoas humanos onde todos os erros são esperados e até mesmo perdoáveis.

As experiências vividas pelos pais podem sim servir de conselho ou até mesmo modelo para os filhos, mas nunca devem ter a mesma intensidade ou significado para eles. Refletindo para que viemos nessa vida, implica que foi para se viver,dessa maneira cada um deve passar por suas próprias experiências e assim amadurecer conforme o que se foi VIVIDO,e não DITO.

Por outro lado, não podemos ignorar a importância dos pais na vida de um filho, digo e repito, não basta viver com eles, é preciso conviver. Então para vocês que são pais, é muito provável que vocês vejam seus filhos darem uma passo à frente ao fracasso, mas lembrem-se do livre arbítrio, pois não adquirimos este com o tempo: ele já nasceu com todos nós.

No entanto vocês filhos, não deixem de escutar seus pais, nunca, acreditem com toda a intromissão e com toda a vontade de protegerem vocês ao ponto de sufocar,mesmo quando se colocam contra as suas vontades,é com eles que vocês vão contar,em outras palavras em qualquer furada que você se meta,são seus pais que seguraram a onda(por isso os vemos como heróis),aprendam a dialogar,colocar seus limites,seus sonhos,mas não esqueçam que vocês devem respeito a eles,dialogar é tentar chegar em um consenso sem querer impor nada.

Afinal a família sempre foi a base de nosso sociedade e a base de nosso bem estar. Não existe um sofrimento solitário;na família o sofrimento é solidário,todos sofrem juntos,não se distanciem um dos outros.

Enfim como eu já havia dito,isso é de uma maneira generalizada,mas levem sempre com vocês algo básico,independente de qualquer coisa,a existência na terra é um dado educativo ou reeducativo,não tenham medo dos erros ou das grandezas, e não só pelo amor com que amamos ou com que esperamos ser amados,e sim para saber que é preciso PERDER para VENCER.

Um comentário:

Luciano disse...

Muito bom mesmo!

Saber valorizar os pais e todas as outras pessoas que contribuem em nossa evolução é sucesso na certa!

Feliz daquele que tem consciência de que somos todos eternos aprendizes!

Paz e luz!